Miguel - Príncipe Arcanjo da Guerra

Miguel - Príncipe Arcanjo da Guerra

Miguel - E sua Batalha contra o Dragão

Miguel - E sua Batalha contra o Dragão

Miguel - O Arcanjo Guerreiro

Miguel - O Arcanjo Guerreiro

 

7 mitos dispensacionalistas sobre o Anticristo, Tribulação e fim dos tempos

Anticristo e Tribulação

Diante de diversas teorias do aparecimento do Anticristo moderno sobre a face da terra, com bases em supostas interpretações futuritas religiosas ou “dispensacionalistas”, vamos aqui refutar de vez diversos pontos que muitos tomam como verdades místicas sobre este assuntos e outros ligados diretamentes a eles.

Pois se uma escola possui em sua literatura, fatos distorcidos e adulterados em suas essências, como podem ensinar a verdade ?

Como podem se salvarem, se são guiados pelos falsos profetas ?

Já expliquei que os ensinos dispensacionalistas com distorções de fatos que já se cumpriram no passado, por interpretações futuristas, só servem indiretamente para induzirem a muitos a crença indireta de que o Cristo ainda não veio em carne ao mundo. Ou seja: Crenças anticristãs que negam o verdadeiro messias.

Vejam: O Terceiro Templo em Israel, do Anticristo e o Fim dos tempos e da Igreja

Vamos agora á algumas delas que muitas instituições insistem por seus orgulhos em manterem.

Profecias Apocalíticas futuristas

Filho perdicao Igrejas

- Teoria do Intervalo:

Para extrairem profeticamente alusões ao moderno Anticristo, e outras fatos relacionados a isso, diversos seitas, estendem a profecia das 70 semanas de Daniel até nossos dias, jogando os últimos 7 anos até nossos dias. Em nenhum momento bíblico ou defendido por teóricos judaicos, existiu tal técnica interpretativa.

As 70 semanas de Daniel se cumpriram todas no passado e pronto.

Vejam: As Setenta Semanas de Daniel e o sentido da Justiça Divina

- 7 anos de Tribulação:

Estes 7 anos ao qual jogam para o futuro pelos dispensacionalistas, se referem após a subida do Anticristo ao poder, que assolará a humanidade por 7 anos “tribulação”.

Depois das 69º Semanas de Daniel (Daniel 9:26), que se refere á Morte do Messias, até a Tribulação no ano 70 dc, se passa, 25 anos. Portanto os 7 anos finais, acorrem após a morte de Jesus e não em nosso futuro.

O Anticristo em nossa geração:

Jesus faz referência á profecia de Daniel (Mateus 24:15), e diante de todos seus sinais desta “tribulação com a destruição do templo”, com o aparecimento de falsos profetas, guerras e outras, Jesus declara que tudo isso ocorreria em sua geração. Geração na bíblia sempre foi contada com um período de 40 anos (Números 32:13), Jesus morreu aos 33 anos, mais 40, chegamos ao ano 73, confirmando suas expectativas proféticas.

Portanto ao afirmar que anticristo bíblico ainda vai surgir ao mundo e que a tribulação bíblica ainda vai ocorrer, você chama-o de falso profeta e pior ainda, diz que ele ainda “não veio em carne ao mundo” (2 João 1:7).

Fim do Mundo pelo Anticristo:

Depois da invasão de Jerusalém e a destruição do santuário no ano 70 dc, a nação, ou o que restou dela, pois segundo conta Flávio Josefo 1.100.000 pessoas morreram durante o cerco, dos quais a maioria eram judeus, e que 97.000 foram capturados e escravizados. Passaram ainda a promoverem revoltas contra Roma e no ano 135 dc, há o conflito final onde o imperador Adriano com suas legiões destrói de vez toda a nação e suas resistências, concluindo o fim do antigo reino de Israel.

“E depois das sessenta e duas semanas será cortado o Messias, mas não para si mesmo; e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas as assolações.” (Daniel 9:26)

Portanto Daniel 9, jamais se referiu aos tempos em que vivemos e sim ao passado, ao fim, não do mundo, más do antigo reino de Israel.

Vejam: A Grande Tribulação e o Fim dos Tempos

O Anticristo num Templo Judeu:

Após o período da graça, sob a edge do evangelho, a verdadeira palavra de Deus atualizada para a humanidade, passou a ser divulgada pelo seu verdadeiro povo “Israel de Deus”, que fazia a sua vontade (Mateus 7:21).

Portanto simbólicamante, ao se referir no “templo de Deus” (2 Tessalonicenses 2:4), temos referência á uma templo cristão e não judeu, para o verdadeiro anticristo bíblico.

Isso se consuma com o papado romano, designado também nas profecias de Daniel como o “assolador”, poder político, que finalizou-se na centralizado na igreja romana. (Daniel 9:27).

Vejam: O Anticristo e o Oitavo Rei do Apocalipse

O Anticristo e a Abominação:

Muitos intepretam a “abominação” como a ascensão do poder do anticristo no mundo, em um templo judeu. Abominação em síbolos bíblicos significa “invasão”, e mesmos sendo o Anticristo um judeu de linhagem davídica como deve ser o tal messias judaico, jamais se daria sua ascensão por invasão, más por aceitação do povo.

O templo do Anticristo no Brasil:

Profecias são avisos daquilo que pode ser evitado. A bíblia previu a ascensão soberana de Israel, más também previu sua queda. Isso explica que nem todas as profecias deve ser cumpridas a risca.

Jonas em aviso ao povo de Nínive, previu sua destruição (Jonas 3:4), más depois a conversão do povo, sua profecia não se cumpre (Jonas 3:10). (Mateus 24:15)

Assim, quando Jesus se refere ao templo; “Santo dos Santos” ser construído e sofrer a abominação num local diferente de sua construção. Na verdade, Jesus nunca afirmou isso, quando diz: “estar onde não deve estar”. Isso levou muitos a crerem que tal referência, era ao Templo de Salomão construido pela igreja universal aqui no Brasil.

Estar onde não deve estar, é uma alusão clara á profecias não cumpridas, pois (Zacarias 12:2) afirma claramente que a nação seria invencível, más ao negar o Messias, essa profecia acabou não se cumprindo, e sofrendo sua destruição e do templo no mesmo período profético. Por isso “estar onde não deve estar ou ocorrer onde não deveria ocorrer”.

Nada de referências geográficas !

Vejam: A Construção do Terceiro Templo em Israel e a grande farsa Sionista !

Tribulação na volta Jesus

A maioria das confusões se deram por muitos teólogos misturarem as profecias escatológicas dos evangelhos com as do livro de Apocalipse. As dos evangelhos fazem referência ao fim daquele antigo mundo (Israel), que segundo as descrições de Jesus, já toda pertencia ao diabo (1 João 5:19).

O livro de apocalipse vai mais no futuro e isso é fato.

Estamos vivendo agora um novo período escatológico, semelhante ao daqueles dias, pois os ciclos temporais se repetem (Eclesiastes 1:9,10) como deixa explicado as referências do livro de eclesiaste.

Isso não quer dizer que os fatos devem se repetir igualmentes, pois tudo é definido pelas ações do livro arbítrio humano, más pelo estudo do passado podemos ter apenas uma base, que se completará com a ajuda das modernas profecias.

O Anticristo, como personagem não é referido no livro do Apocalipse, más em seu lugar está o “falso profeta”, com suas interpretações proféticas errôneas, seus sinais e prodígios mirabolantes, que conduzem é claro; toda a igreja a perdição.

Se os ensinos dispensacionalistas não são uma pista de alguns de seus meios de conduzir as criaturas ao mal, o que seria ?

Hoje o que temos é uma igreja que odeia palestinos, comunistas, socialistas e tantos outros que lutam pelas liberdades dos povos. Unidas com a extrema-direita, imperialismo, nova ordem mundial e todos os seus crimes cometidos contra milhares de povos, somente por poder.

Que cada um reflita estes momentos finais ao qual vivemos, onde a igreja em maioria se igualou á antiga Israel, e se a tribulação antiga foi para dar fim aos (Lucas 11:50) inimigos de Deus em 70dc, a de agora, com a destruição da humanidade, será para dar cabo a quem ?

Meditemos.

Autor: Valter J.Amorim (A Espada de Miguel)


Postagens Relacionadas:

O Arrebatamento da Igreja em corpos físicos ao Paraíso

A Ressurreição dos Mortos do Último Dia ou Reencarnações ?

A Segunda Volta de Jesus e umas verdades inconvenientes

Cristianismo – A Religião única para uma Nova Ordem Mundial