Miguel - Príncipe Arcanjo da Guerra

Miguel - Príncipe Arcanjo da Guerra

Miguel - E sua Batalha contra o Dragão

Miguel - E sua Batalha contra o Dragão

Miguel - O Arcanjo Guerreiro

Miguel - O Arcanjo Guerreiro

 

Ataque químico na Síria foi executado por grupos ligado á George Soros

Ataque quimico Siria George Soros

Os Capacetes Brancos, é um grupo afiliado da al-Qaeda financiado por George Soros e o governo britânico, teriam organizado outro ataque com armas químicas contra civis na cidade síria de Khan Shaykhun para culpar o governo sírio.

Uma operação de Falsa Bandeira

Esta mais claro do que nunca que o ataque químico na Síria é uma operação clandestina de falsa bandeira, perpetrado pelos inimigos da humanidade; OS SIONISTAS. Todos sabemos e não é de agora, que os NEOCONS estão de todas as formadas tentando convencer Trump a dar continuidade ás suas agendas satânicas no Oriente Médio, em prol dos interesses de Israel. Trump já tinha deixado claro, sobre suas intenções não intervencionistas em contra mão de seus antecessores e isso irou os neoconservadores.

Bashar al-Assad ama seu povo e seu povo também o ama, diante das imagens de alegria desta gente na libertação de Apelo em diversos vídeos que circularam o mundo. Más a mídia maldita Sionista diz o contrário e tem atacado Assad inescrupulosamente para tentar conduzir um apoio popular á uma intervenção. Por isso não faz sentido Assad matar sua própria gente.

O general Wesley Clark já tinha denunciado essa agenda de Israel, com o uso dos EUA como sua força militar para derrubarem os regismes e dominararem 7 nações árabes, para a acoplação territorial da utopia sionista a “Grande Israel”. Por isso não só o Mossad pode está envolido, más o MI5 também.

Vejam: Daily Mail remove artigo sobre plano dos EUA para organizar ataque químico na Síria

O ex-congressista do Texas. Ron Paul sobre os ataques químicos na Síria afirmou: “não faz sentido para Assad nessas condições usar gases tóxicos de súbito“. Ele continuou: “Trump disse que os sírios decidissem quem deveria dirigir seu país, e as negociações de paz estavam se esgotando, e a Al Qaeda e a ISIS estavam fugindo“.

Vejam: A usurpação da Palestina pelos judeus Sionistas da Nova Ordem Mundial

Soros e os Capacetes Brancos

Um dia antes do ataque, a Orient TV, com sede no Golfo, anunciou: “Amanhã estamos lançando uma campanha de mídia para cobrir os ataques aéreos no lado do país de Hama, incluindo o uso da guerra química contra civis“. Isso mostra um claro conhecimento prévio de que iria ocorrer uma ataque, com sugestão até das armas químicas sob conhecimento da Orient TV.

Aviso ataque quimico Siria

Os Capacetes Brancos filmaram grande parte da filmagem sendo lançada sobre o ataque químico. Eles também foram conhecidos por encenar vídeos de “resgate” no passado. No entanto, desta vez parece que as crianças foram realmente mortas na realização desta “campanha de mídia“. Várias crianças aparecem nos vídeos sufocando de uma substância química desconhecida, enquanto outros parecem ter lesões na cabeça inexplicáveis.

Sabe-se que 250 pessoas foram seqüestradas pela Al-Qaeda na semana passada na vizinha cidade de Hama, que é o mesmo número que a contagem atual de civis feridos e mortos. Em outra “coincidência“, um médico britânico paquistanês jihardista do Al Qaeda, que no momento do ataque estava tomando pedidos de entrevista em vez de ajudar os feridos que estavam agonizando, também recebeu máscaras de gás de uma organização britânica três dias antes do ataque.

O médico, Shajul Islam, está sendo usado como uma fonte pela mídia dos EUA e do Reino Unido, apesar de enfrentar acusações de terror por sequestrar e torturar dois jornalistas britânicos na Síria e ser afastado do registro médico. A organização responsável pelo envio de equipamentos está sob fogo para o uso de doações destinadas a refugiados.

Twitter medico Shajul Islam

Em outro evento suspeito, os Capacetes Brancos que operam na mesma pedreira perto do ataque receberam um respirador com proteção sarín um mês antes do ataque, embora o governo sírio já não possua sarin. Os rebeldes ligados à Al-Qaeda alegaram que o produto químico era o gás sarin usado pelo governo sírio; no entanto, a OPAQ confirmou que a Síria já não tem armas químicas e desmantelou completamente os seus arsenais em 2013.

Em contraste, os rebeldes não se livraram das armas químicas à sua disposição. De acordo com o premiado jornalista Seymour Hersch, os relatórios de inteligência mostram os rebeldes contrabandearam armas químicas da Líbia através da Turquia com a aprovação de Hillary Clinton.

Vitimas ataque quimico Siria

Em 2013, os chamados rebeldes moderados se filmaram matando coelhos com gás e ameaçando matar minorias religiosas. ISIS também é conhecido por estar na posse de armas químicas, tendo realizado ataques contra as forças sírias em Deir Ezzor. No entanto, com armas, o sarin teria matado ou pelo menos ferido os primeiros socorristas não protegidos. Sarin pode ser absorvido pela pele e requer um terno do corpo inteiro; Entretanto, os capacetes brancos pareciam desgastar somente máscaras e nenhuma luva quando seguraram vítimas expostas.

Outros na vizinhança parecem não usar uma máscara de todo e ainda não são afetados. Sarin é uma arma de destruição em massa (ADM) capaz de matar milhares. Se o sarin fosse realmente usado, deveria ter sido uma forma fraca, não-militarizada. Sem surpresa, os principais meios de comunicação e políticos neo-conservadores foram rápidos para regurgitar a versão dos rebeldes ligados à Al-Qaeda dos eventos antes que qualquer investigação ocorra.

O presidente israelense Benjamin Netanyahu foi rápido em culpar o governo sírio, assim como a Anistia Internacional. A França pediu uma reunião do Conselho de Segurança sobre o incidente. Federica Mogherini, o representante italiano da União Européia (UE), culpou Assad, enquanto o enviado do Reino Unido para as Nações Unidas, Matthew Rycroft, culpou a Rússia e a Síria. Em resposta às alegações, os militares sírios e o Ministério da Defesa russo negaram qualquer envolvimento no ataque.

Os governos da OTAN estão descontentes com as declarações recentes da administração Trump de que não vêem a mudança de regime na Síria como uma prioridade. Em resposta a isso, a primeira-ministra britânica Theresa May fez uma declaração de que a Britian ainda estava totalmente comprometida com a mudança de regime na Síria. O Reino Unido e a França podem ter visto um ataque químico encenado como uma oportunidade para empurrar Trump para a guerra com a Síria.

Crianças mortas ataque quimico Siria

O ataque químico ocorreu ao mesmo tempo que outro ataque da mídia estava ocorrendo contra o governo sírio, que alegava que os hospitais sírios eram de fato torturadores secretos “matadouros“. O último ataque com ataque químico ocorreu em 2013, onde o exército sírio foi acusado de usar as armas de destruição maciça no mesmo dia em que o governo sírio convidou inspetores de armas para Damasco, o que resultou na desistência da Síria de suas armas químicas. Num futuro próximo, os neoconservadores podem acusar a Síria de não ter desistido de todas as armas químicas, apesar das garantias da OPAQ.

Foi o que aconteceu com o Iraque em 2003, que foi invadido apesar da entrega de armas químicas nos anos 90. Ninguém questiona como o governo sírio poderia usar uma arma que não tem, nem qual motivo poderia possivelmente possuir.

No momento, no entanto, a narrativa sendo empurrada pelos neoconservadores é “Trump deve fazer o que Obama não conseguiu fazer, bombardear a Síria..” e parece que a narrativa está ganhando chão. Fonte: https://www.infowars.com/


Postagens Relacionadas:

11 de Setembro: Uma farsa perpetrada pela Cia e o Mossad de Israel

AIPAC – O lobby e Máfia Sionista que domina a política nos Estados Unidos

Os Neocons e seus papéis políticos na Nova Ordem Mundial

George Soros: “Vou derrubar Trump” para a Nova Ordem Mundial

Daesh criado pelos EUA e Israel para domínio de 7 países do Oriente Médio