Home>Geopolítica>Golpes de Estado>Suprema Corte – Outra carta INWO sendo jogada no Brasil (Tribunais híbridos e Lawfares)
Miguel e seus anjos !

Miguel e seus anjos !

E houve batalha no céu; Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão, e batalhavam o dragão e os seus anjos. (Apocalipse 12:7)

O príncipe Miguel

O príncipe Miguel

....e ninguém há que me anime contra aqueles, senão Miguel, vosso príncipe. (Daniel 10:21)

Miguel o protetor

Miguel o protetor

E naquele tempo se levantará Miguel, o grande príncipe, que se levanta a favor dos filhos do teu povo... (Daniel 12:1)

Suprema Corte – Outra carta INWO sendo jogada no Brasil (Tribunais híbridos e Lawfares)

Carta INWO suprema corte - Operação lava jato MPF - Tribunais híbridos

A carta illuminati INOW Supre-Corte é uma referência clara ao momento político e de mudanças extruturais no Brasil de forma negativa e em outros países, produzido pelas oligarquias poderosas que tentam centralizar o poder em suas mãos e reorganiar geopolíticamente o mundo atual através das mentiras, manpulações e golpes.

Essas elites capitalistas que concentram o poder nos EUA, Israel e finalmente nas mãos Rothschids, deste a tempos perpetram o domínio focalizado nas Américas latinas e daí, surgiu assassinatos de lideres nacionalistas e derrubadas de governos, acabando com democracias e implantando golpes militares, que no intuito, serviam de cães de guarda das oligarquias nacionais e externas. Por isso, na tentativa de combater essas forças, surgiu a necessidade dos rebeldes optarem por ditaduras comunistas, como meio de impermeabilizarem suas nações contra os ataques dos EUA, por sua mídia monopólica e agentes civis de direita que usam seus capitais para desestabilizarem nações, para impulsionarem a troca de regime e chegarem ao poder. Somente Fidel Castro sofreu mais de 100 tentativas de assassinatos encomendado pela CIA.

Segurança nacional dos EUA

carta inwo - supre corte tribunais híbridos no Brasil

A definição de Lawfare do major-general Charles Dunlap é mais direta: é “o uso da lei como arma de guerra” ou o uso da lei “para alcançar um objetivo militar”. Apesar da técnica ser apoiada por muitos americanos como necessidade moderna como proteção da instabilidade de sua nação, mal entendem que para outros países funciona o contrario, para deslegitimar governos nacionalistas e impor o domínio sutil imperialista.

Dr. Cláudio Puty escreve que não é coincidência que 9 presidentes ou vice-presidentes de centro-esquerda da América Latina tenham sido recentemente presos em investigações conjuntas de combate à corrupção patrocinadas pelo governo dos EUA.

A política de segurança nacional dos EUA para a América Latina foi explicada claramente em 2 de fevereiro de 2018 pelo secretário de Estado Rex Tillerson em um discurso em sua Alma Mater, a Universidade do Texas em Austin. À beira de uma viagem a cinco países da América Latina, Tillerson usou e abusou da retórica de combate da era da guerra fria para falar sobre os vários inimigos dos americanos.

Operação Lava Jato e Rex Tillerson

Os programas de cooperação institucional entre os EUA e os judiciários da região parecem estar produzindo os resultados esperados pelos EUA. Hoje há 9 ex-presidentes ou vice-presidentes na prisão ou julgados por corrupção e o que chama a atenção é que quase todos são líderes políticos que não estavam alinhados com os interesses americanos na América Latina. Curiosamente, o mesmo Tillerson não poupa esforços em insinuar e criticar o presidente Maduro da Venezuela, más sobre Mauricio Macri de direta e agente elitista, que acabou com projetos sociais de anos, aumentando a fome e pobreza, as privatizações em favor da empresas Yankes e de Israel.

Macri atualmente é acusado de dezenas de crimes, incluindo contrabando, lavagem de dinheiro, tráfico de influência e evasão de impostos, qualquer semelhança com o governo Temer, também serviçal das elites e da direita não é mera coincidencia né ?

Como até Evo Morales, presidente da Bolívia referiu e faço de suas palavras as minhas, as elites agora, diferentemente das ditaduras militares, usam um novo método para dominarem estas nações. É a “guerra hibrida”, utilizando os “Tribunais Híbridos”, fascistas, semelhantes aos da inquisição romana. E que finalmente pode formalizar com a ditadura moderna da força, conhecido com a “lei marcial” e é o que está acontecendo com o país agora no Brasil. A oligarquias e golpistas tomaram as rédeas do poder e farão de todos os modos para não entrega-lo aos populistas.

Para isso eles não precisam muito, pois já contam com a doutrinação anticomunista preservada por alguns polícias e miliares de mentes retrogradas, que ainda vivem num mundo de Alice, perpetrado pela CIA em diversos militares de diversos países e muitos treinados nas “ESCOLAS DAS AMÉRICAS” ou seja: Controle da mente pelo medo.

Basta qualquer perceber como a polícia e militares agem com manifestantes de esquerda, para com a direita. Assim vivem alguns destes profissionais presos numa tal ideia de “combate as forças externas, anticristãs e antinacionalistas vermelhas”, e por isso personagens com estes padrões surgiram no meio midiático como supostos salvadores da pátria como Jair Bolsonaro e General Morão e Villas Boas.

Cartas inwo ditadura illuminati

Agora recentemente, sobre a questão de elegerem Lula para presidente, um General da reserva ameaçou a tomar o poder a força caso isso ocorre-se, se tratando de um condenado. Más esses mesmos militares em nada falam em Temer acusado de diversas operações envolvendo corrupção. Está mais claro que uma cúpula militar está com os golpista e lhes garantindo segurança no golpe em favor destas corporações. O senador Romero Juncá (PMDB) em gravação, refere á um ”grande acordão“ para barrar as investigações da Lava-Jato com supremo e tudo: “Estou conversando com os generais, comandantes militares. Está tudo tranquilo, os caras dizem que vão garantir…”.

PMDB e PSDB - maior organização criminosa brasil

Os conspiradores e lesa-pátria veêm deste governo anteriores ao PT se colocando em posições estratégicas, sempre garantido os golpes e conspirações de tempos em tempos. Conseguiram barrar a CPI das privatizações, onde diversos políticos do PSDB receberam grande quantidade de propinas, pelas vendas fáceis de tais estatais. Vale lembra que esses agentes das elites externas, são políticos que defendem a agenda Neo-Liberal; e os que propositalmente não investem em setores nacionais, para os desvalorizarem e depois com a ajuda midiática por difamações, promoverem a venda de tais setores. Desde o período FHC se tem trabalhado o desmonte da Petrobras.

Somente no governo Lula é que a estatal do petróleo brasileiro foi valorizada recebendo investimentos. O governo Lula cortou laços com o FMI, nos tirando a dependência da cúpula Rothschids, alem disso foi o governo que mais investiu em segurança pública, período onde avanços nacionais científicos foram valorizados, no setor Nuclear com investimentos e apoio ao nosso maior engenheiro nuclear brasileiro Almirante Othon Luiz Pinheiro da Silva, que foi criminado por este tribunal híbrido brasileiro corrupto chamado de “Lava Jato”, pelos meios do Lawfares, com delações forçadas por meio de ameaças (como relatou Gilmar Mendes) e depois com ajuda da mídia corporativa para levar a público uma visão idônea de combate a corrupção.

Vejam: FHC ESTAVA AFUNDANDO A PETROBRAS, DIZ GABRIELLI

Lula e o programa nuclear brasileiro

Desenvolvimento nuclear brasileiro e a sabotagem americana

O Brasil deve a Othon o maior feito de inovação da sua história moderna: o processo de enriquecimento de urânio através de ultra centrífugas. Na operação Eletrobrás, o cientista foi acusado por delatores, apenas por delações sem provas, Sérgio Moro em seu despacho á prisão do Almirante Othon usa a desculpa: “difícil justificar de forma lícita”  ou seja: Sem Provas.

O que a Lava Jato em parceria com a República de Curitiba ou MPF estão faendo é; usou de técnicas anti-sociais, democráticas e legíveis conhecidas como Lawfares. São técnicas usadas para infligirem leis de algumas nações, como no caso de “condenar apenas em suposições” sem provas dos indícios e usar o paoio da mídia para aglariar o aopio da opinião pública pela manipulação midiática.

Vejam: Ao mandar prender presidente da Eletronuclear, Moro inverte ônus da prova

Vejam: Questão de soberania nacional: a quem interessa a prisão do Almirante Othon na Lava Jato?

Carta uncostitutional illuminati

A Carta Unconstitutional e o julgo hibrido

Agora reparem a “carta inconstitucional”, ela se refere á usar o poder do dinheiro para fazer leis e do controle da Suprema Corte.

“Nós temos as melhores leis que o dinheiro pode comprar. Jogar este cartão a qualquer momento para cancelar qualquer NWO (carta),  tendo substituída por outra, a antiga, NWO permanece em jogo. Se você controlar a corte suprema, poderá substituir a NOM cancelada por qualquer NWO da mesma cor do descarte ou optar por não substituí-la”

– Esta carta é uma das cartas mais poderosos do jogo e cancela qualquer carta inow que esteja se referindo á corrupção e você á bloqueia informando que é inconstitucional. Faz uma referencia a já existente corrupção das leis judiciarias pelos illuminati dentro dos EUA e fora, é o carro forte deles, a corrupção das leis, más se você controlar a suprema corte, terá controle total. Isso mostra que tais leis corruptas não intocáveis, pois sempre dependerão daqueles que subirem ao poder judiciário, para manterem o poder, os illumnati sempre procurarão influenciar e corromper sempre os três poderes.

Sabotagem Yankee

Sabotagem de Sergio no Moro Brasil

Más á quem interessa o não desenvolvimento do Brasil e sua dependência com outras potencias maiores ?

Sempre foi isso, de interesses dos EUA. Foi no governo FHC que não só a petrobrás estava sendo desvaloriada e sabotada para sua venda, assim como os EUA estavam sabotando nossa Base de Alcantara que nos tornaria independentes dos interesses do Tio Sam. E agora de volta a agenda neoliberal dos conspiradores e traidores, as verdades aparecem de forma claras.

Vejam: Coronel previu que base de Alcântara sofreria sabotagem dos EUA

Vejam: Governo Temer se curva a Trump entregando soberania da base de Alcântara

– A Guerra Híbrida não só conta com o judiciário, más também com o suporte da mídia e é claro o envolvimento sargas e principalmente da rede globo, no golpe e noticias a difamarem o governo PT, e inercia em relação aos crimes dos serviçais da elite. Recentemente após diversos escanda-los surgindo no governo Temer, seu assessor e braço direito Geddel Vieria foi desmascarado por uma operação de busca e apreensão onde foi encontrado sob sua tutelação em um apartamento, diversas malas contendo 51 milhões. Geddel Vieira foi ministro dos governos Dilma e Lula, más a indicação era de Michel Temer. Da mesma forma que deputado afastado Rodrigo Rocha Loures (PMDB) Loures foi filmado recebendo uma mala de dinheiro em restaurante nos Jardins, na capital paulista, e é apontado como intermediário do presidente Michel Temer para assuntos do grupo J&F com o governo. Seria a carta Payoff uma referência da corrupção mundial na política de políticos submissos aos subornos elitistas ?

Fonte: https://www.metropoles.com/brasil/politica-br/dinheiro-do-bunker-de-geddel-foi-acumulado-em-apenas-um-ano

Malas Geddel carta illuminati

Guerra híbrida e direito híbrido 

Vou me aproveitar do texto de Leonid Savin (4.2017), que está perfeito explicando a temática do assunto, para que possamos entender o que está acontecendo com o Brasil anti e pós golpe de estado.

Numa sexta-feira, 7 de abril (2017), Bob Corker, Ben Cardin, Robert Menedes e Todd Young, representantes do comitê de Relações Exteriores do Senado, juntamente com o candidato do USA, Marco Rubio, apresentaram um projeto de lei que criaria um tribunal misto, cujos membros processariam os deputados. do governo sírio. É chamado de “Lei de Responsabilidade dos Crimes de Guerra da Síria”.

Ele descreve o esquema de notificar o Departamento de Estado dos EUA sobre “crimes militares, crimes contra a humanidade e genocídio sírio e fornecer a ajuda necessária para a criação do Judiciário de transição para responsabilizar Assad por seu regime e ações“.

O primeiro texto acusa Assad de numerosos crimes.

O projeto seria considerado pelo Senado e depois pela Câmara dos Deputados e passado para o presidente por assinatura.

Em última análise, o projeto de lei inclui o desenvolvimento de um chamado “”, que seria responsável pela investigação de crimes e pela determinação de punições (para representantes do atual governo sírio legítimo).

O termo “guerra híbrida” tem sido muito usado ultimamente, foi desenvolvido por autores militares americanos, então o que é um tribunal híbrido?

Este novo tipo de agências criminosas foi desenvolvido no final dos anos 90 com um nome “tribunais híbridos“. Naquela época, o termo foi usado para identificar: tribunal híbrido

um grupo especial de tribunais distritais de Díli;
tribunal de Serra Leoa;
Câmaras de emergência nos tribunais do Camboja.

Alguns autores acrescentam à lista o Tribunal Especial do Líbano, o Programa de Juízes e Procuradores Internacionais no Kosovo e o Supremo Tribunal no Iraque.
Esses tribunais têm características comuns com outras agências criminais internacionais e consistem em juízes independentes que trabalham com base em regras pré-definidas de procedimentos e tomam decisões obrigatórias. A ONU desempenhou o papel fundamental no seu desenvolvimento. Como o Tribunal Internacional para a ex-Jugoslávia e o Tribunal Internacional para Ruanda, estas são instituições especiais, criadas para resolver casos específicos dentro de um período de tempo limitado, decorrentes de condições políticas e históricas específicas. Sua natureza é ambígua em todos os casos, mas ao mesmo tempo qualidades internacionais e nacionais particulares são levadas em consideração. Todos os tribunais consistem em material internacional e local e aplicam um complexo de leis internacionais e locais, por isso é chamado de “híbrido“.

Guerra hibrida tribunais híbridos

No entanto, esses tribunais são verdadeiramente internacionais e quão adequadamente o lado local é tratado? O caso do Tribunal Internacional para a ex-Iugoslávia mostra que muitas decisões foram tomadas antecipadamente e aplicadas seletivamente. O lado sérvio desempenhou o papel de bode expiatório em muitos incidentes. Investigações independentes do caso de Srebrenica provaram que a versão ocidental oficial sobre os assassinatos em massa de muçulmanos pela população sérvia não era válida. Os fatos dos assassinatos de etnicamente sérvios e a entrega intencional de cadáveres de outros lugares para torná-lo uma execução em massa foram provados.

Na verdade, no final da década de 1990 e início de 2000, quando o sistema global unipolar existia, os tribunais híbridos eram uma ferramenta de influência ocidental, atuando como uma cobertura legal para uma doutrina “A Responsabilidade de proteger“, usada por Bill Clinton como uma razão para intervenções do Haiti e da Iugoslávia. A doutrina foi usada depois pela ONU, uma plataforma de desenvolvimento para os interesses ocidentais. Obviamente, o Conselho de Segurança da ONU não pode tomar decisões eficazes, o ataque dos EUA à Síria em 7 de abril prova este fato. Se um ato semelhante de agressão ou mesmo um direito soberano de uso do poder militar (que, de acordo com as normas do direito internacional, praticamente todos os países têm, independentemente de seu tamanho, poder e status, com exceção de alguns, o Japão para exemplo) foi feito por qualquer outro país, a resposta ocidental seria bastante previsível. No entanto, quando os EUA bombardeiam outro estado, ele é tratado como a norma. Aparentemente, estabelecendo um precedente, Washington sugere que essa ação também se tornaria uma regra legal no futuro. Apesar do fato do presidente americano ter o poder legal de dar tais ordens, suas ações recentes foram criticadas dentro dos EUA, questionando as funções do Congresso.

É necessário mencionar que o Tribunal Penal Internacional ainda não é reconhecido pelos EUA (uma carta foi assinada em 2000, mas foi afogada dois anos depois), explica a necessidade de criar tais tribunais híbridos. Em vez de apoiar a verdadeira iniciativa internacional e deixar os lados independentes resolverem os problemas, os americanos continuariam a criar maneiras diferentes de forçar sua política, neste caso – punindo os dissidentes e inocentes pelos crimes cometidos pelo terceiro lado ou pelos agentes de Washington, para provocar os outros.

Nós deveríamos definitivamente prestar atenção aos padrões duplos americanos. Por que eles não se ofereceriam para criar tal tribunal para o Iêmen, onde a coalizão liderada pela Arábia Saudita participou de assassinatos de milhares de pessoas inocentes, incluindo mulheres e crianças?

Especialistas internacionais provaram o uso de munição britânica nos bombardeios de distritos pacíficos do Iêmen. E onde estão os tribunais de Mexica, onde milhares de pessoas morreram em guerras de drogas? É possível que Washington se cale nesse caso porque iniciou as guerras para seus próprios propósitos e não se importa com as vítimas? Agora eles até querem construir uma parede com Mexicana, isso é tão simbólico!

Assim como com as guerras, um tribunal híbrido deve ter representantes diferentes em uma unidade territorial convencional, no caso de um conflito híbrido ou judicial. Portanto, em ambos os casos, há uma característica, inerente à era pós-moderna – multidão, Antonio Negri e Michael Hardt escreveu sobre. Essa totalidade atua em diferentes processos de poder de rede, que domina os governos nacionais e pertence ao império americano.

Em que a multidão se opõe ao conceito de pessoas, segundo Negri e Hardt. Com os tribunais híbridos, o perigo é que a multidão, sendo uma imagem coletiva de uma instância judiciária, não atue em interesses de nações e soberanias, mas desestabilize as normas existentes das tradições legais e destrua as instituições de poder.

Os agentes ocidentais preencheriam o vácuo criado, e não somente com seus direitos democrático-liberais, mas também com sua doutrina política do excepcionalismo e do racismo gnoseológico.

República de Curitiba e Lava Jato

MPF Republica Curitiba aos serviço dos illuminati

Esta mais claro depois do golpe democrático contra o Brasil que a República de Curitiba representada pelo MPF e a LavaJato são tribunais híbridos e uma falsa bandeira das elites contra a soberania nacional. São um conjunto antidemocrático e injusto totalmentes partidários e as provas estão ai na mídia e nas redes sociais, o quanto foram criados para defenderem a pior quadrilha e mafia deste país, que não é o PT.

Essa agenda judiciária vem desde o período quando juiz era Joaquim Barbosa, sob os tais crimes do mensalão, más na verdade, onde foi somente para criminar o PT.

Recentemente a câmara dos deputados resolveu ouvir as denuncia do ex-advogado da Ordebracht Rodrigo Tacla Duram, que confirmam essas suposições sobre esta grande teia judiciária do Brasil e com a importância das provas. Pois Tacla Duram confirma possui documentos que provam que as copias em mãos do juiz Sérgio Moro foram adulteradas para incriminar o ex-presidente Lula, além de compra e venda de delações e outras.

Corrupção de Sérgio Moro

Para piorar as coisas, recentemente um grupo isolado e pertencente ao movimento MST invadiu o suposto apartamento que Moro acusa pertencer ao Ex-Presidente Lula e foi o motivo de sua prisão e a surpresa foi constatada em vídeo, que não existe reforma milionária e nem elevador privativo como até testemunhas afirmaram que tinham e o pior, que as notas da reforma e do elevador foi emitido por uma empresa fantasma de Curitiba. Isso se justifica da defesa pedir uma perícia no local (apartamento) e o juiz de Curitiba ter negado três vezes. O circulo está se fechando e as verdades aparecendo e muitas mascaras caindo, más quem irá destronar essa gente e mafia, criminosos do poder judiciário ?

Quem está por trás deles ?

Que poderes são estes que não há ninguém para julga-los o quem sabem com peito e coragem para isso. Enquanto isso, um homem inocente está lá, preso, sem provas e de forma leviana por métodos totalmente ditadores em favor de uma elite que sempre foi cruel a todos que se intrometessem em seus planos.

Talvez a carta “Power to the People”, seja uma resposta clara para isso. A derrota illuminati em nosso país, que é bem clara ao referir em seus escritos: “Destruir grupos do conservadorismo” e controlar os grupos liberais que representa tanto hoje como a DIREITA religiosa e a DIREITA popular. Coisa que se fosse feita antes do golpe, não estaríamos nessa situação.

Somente uma revolução por Deus (vós do povo) e pela nação em espírito e verdade é a resposta que tanto procuramos nestes momentos.

Fato, Meditemos !!!!

Poder para as pessoas - carta illuminati

Fontes: http://www.offiziere.ch

Via: https://www.geopolitica.ru/en/article/hybrid-warfare-hybrid-lawfare

Refrências: http://www.brasilwire.com/us-national-security-strategy-and-fighting-corruption-in-latin-america/


Postagens Relacionadas:

Temer e Sérgio Moro no RPG Illuminati em relações com a carta Brasil ?

Wikileaks: Temer trocou dados sigilosos do Brasil pela derrubada de Dilma

Cristãos evangélicos, extrema direita, maçonaria e o golpe no Brasil de 2016

Operação Lavo Jato – Criminosa,traidora e lesa a pátria á serviço da NOM

35 países onde os EUA apoiaram fascistas, narcotraficantes e terroristas

Deixe uma resposta